papai noel com menino

Dezembro chegando e, você que convive com alguma criança pequena, provavelmente está se preparando também para a chegada tão esperada do “bom velhinho” – Papai Noel.

Querendo ou não, a maioria de nós, adoramos a figura do Papai Noel e nutrimos por ele um amor incondicional. Ele faz parte do nosso inconsciente desde que nos entendemos por gente.

Mesmo quando ele não trazia os presentes pedidos em cartinhas escritas com tanto capricho, eu nunca deixei de acreditar e de tentar novamente ano após ano. Até que, aos poucos, descobri que, na verdade, Papai Noel era meu pai…

Isso não me tornou uma pessoa frustrada ou revoltada com meus pais por “mentirem” – como alguns estudiosos tentam comprovar – fui uma criança feliz que acreditou em Papai Noel e nem por isso, viu nesta fantasia uma mentira dos pais.

Curioso que, em pleno séc. XXI as crianças ainda acreditem em Papai Noel, peçam presentes, escrevam cartinhas e esperem com ansiedade que ele chegue na noite de Natal e deixe os presentes debaixo de suas árvores.

Com a tecnologia avançada e o seu uso cada vez mais cedo por crianças pequenas, era de se esperar que elas não caíssem mais nessa conversa.

Mas, então, porque ainda conseguimos fazer esses pequenos acreditarem que o bom velhinho virá na noite de Natal?

menina ursinho na arvore de natal

Segundo uma pesquisa publicada em El País – Ciência, 83% das crianças com 5 anos pensam que Papai Noel é real.

Isso porque, segundo esse estudo, pais e familiares fazem de tudo para alimentar essa e outras fantasias. E esses esforços, como fingir que o sino tocou na noite de Natal e por isso o Papai Noel está chegando ou levar as crianças para ver o Papai Noel do shopping, dão tanto resultado.

E isso pode ser sim, muito benéfico para as crianças! Alguns psicólogos dizem que é saudável que as crianças pequenas acreditem em Papai Noel, Coelho da Páscoa, Fada dos Dentes… isso os fará adultos mais criativos e inteligentes. Não há nisso nenhum prejuízo ao desenvolvimento afetivo entre os pais e filhos.

Ao contrário, eles se sentirão mais amados! Sim! Quando os pais e a família vivem essas fantasias com seus filhos, o amor e a inspiração estão ali, presentes e ficarão impregnadas no coração deles a vida toda.

Chegará um tempo em que as crianças, naturalmente, começarão a ter dúvidas sobre a verdadeira existência do bom velhinho e desenvolverão habilidades para descobrir que na verdade, Papai Noel era o pai, o tio ou outro familiar. Então é só ir esclarecendo essas dúvidas e nada mais. Tudo sem complicação.

Elas mesmas terão vontade de assumir o posto de “atores” para continuar a fantasiar para os irmãos menores ou primos. E sentirão que fazem parte do círculo dos adultos. Faz parte do crescimento esse perder e ganhar.

“Papai Noel tem vários nomes. Sonho Grande, Fé, Imaginação, Superação, Poder da Mente.” Nizan Guanaes.

Concordo com ele.

Cada um de nós tem seu Papai Noel particular que ficou no lugar daquele bom velhinho de nossa infância e que um dia descobrimos que só existia no mundo da fantasia.

Sinto alívio em saber que Papai Noel existe.

Pra hoje, vamos nos juntar aos nossos filhos e escrever com eles a cartinha para o Papai Noel. E termos o entusiasmo e brilho no olhar que só aqueles que acreditam muito no mundo invisível dos sonhos podem ter…

 

braço do papai noel e vela listrada de branco e vermelho

E pra você, quem é o “bom velhinho”?

Você faz questão de vivenciar com seu filho a fantasia do Papai Noel?

Conte pra gente!

Postado Por Dione Sitibaldi

Deixe um Comentário